Florença, uma experiência emocional

Poucas cidades no mundo podem se orgulhar das excepcionais riquezas artísticas e culturais de Florença, um enorme museu a céu aberto que deixa milhões de visitantes encantados e sem fôlego, a cada ano. 

Berço do Renascimento, Florença não é apenas uma cidade de arte, mas "uma obra de arte em si", tal como assinalado nos registros da eleição do seu centro como um Patrimônio Mundial da UNESCO. Herança de imenso valor e tão bem preservada dentro dos seus limites centrais, cidade e arte parecem se fundir produzindo uma beleza fascinante.

Você está convidado a descobrir Florença ao ar livre gradualmente, a pé ou alugando uma bicicleta (há mais de 80 quilômetros de ciclovias), vivenciando-a, deixando-se inspirar e se surpreendendo com a "beleza" revelada em toda parte, antes das obras-primas dos grandes artistas que enriqueceram Florença e foram por ela inspirados, tal como Brunelleschi e Leon Battista Alberti, Masaccio e Filippo Lippi, Botticelli, Donatello, Ghiberti, Luca della Robbia, Giotto e Beato Angelico, sem esquecer Galileu e os dois grandes gênios, Leonardo da Vinci e Michelangelo.

E, de fato, há uma surpresa escondida em cada canto: ao longo do Arno ou nas vielas conhecidas como "chiassi" (onde parece ainda ecoar conversas medievais), nas pontes com vistas encantadoras ou das extraordinárias vistas do alto das colinas que circundam a cidade (de Fiesole o panorama abrange todo o vale do Arno e o por do sol é inesquecível) ou do topo da cúpula de Santa Maria in Fiore ou do grande terraço, Piazzale Michelangelo, em San Miniato al Monte, a igreja "que subjuga", para citar Dante, de onde se tem uma vista de cima da cidade, em toda a sua magnificência.

Descendo ao longo do Arno, convém mencionar a história da Ponte Vecchio com seu ar de vida diária antiga e casinhas características. Aparentemente "suspensa" no cais, foi construída desordenamente por carniceiros que ficaram nela isolados, a fim de proteger a higiene pública, antes de serem transferidos para mais longe e abrir caminho para oficinas de ourives e joalheiros, proporcionando mais brilho e prestígio à "família de'Medici, aos olhos das grandes potências europeias. Para o casamento de seu filho Francesco com Joanna da Áustria, o Grão-Duque da Toscana Cosimo I cobrou de Giorgio Vasari um ambicioso projeto de uma elevada passagem ligando o Palazzo Vecchio, centro político e administrativo, aos aposentos privados no Palazzo Pitti, passando pela prestigiada Galeria Uffizi.  
O "Corredor de Vasari", com mais de um quilômetro de comprimento, pode ser visitado com reserva antecipada.

O coração político de Florença, Piazza della Signoria, agora como no passado, pulsa com arte "democrática" de um modo basicamente único no mundo, com vista aberta e harmoniosa de obras de arte expostas na praça e disponíveis para serem livremente apreciadas, dia e noite, onde a história e a lenda se entrelaçam:

o Loggia dei Lanzi, o David de Michelangelo, símbolo ilustre da cidade (a estátua original está preservada na Galeria Accademia) e, naturalmente, o majestoso Palazzo Vecchio, sede administrativa da cidade, porém, também, uma área de museus que merece ser visitada. Também é importante ter em mente um programa valioso para os viajantes mais jovens, no Museo dei Ragazzi

Por outro lado, o coração religioso da cidade está localizado na Piazza Duomo, com o batistério de São João e as portas do paraíso de Ghiberti, bem como o Duomo ou Catedral de Santa Maria in Fiore e o famoso Campanário de Giotto, um complexo harmonioso, graças às cores do mármore: branco de Carrara, verde de Prato e vermelho de Marema.
Convém saber que, assim como o famoso Museu Uffizi, Florença ostenta mais de 70 museus, todos resultando em uma visita compensadora pela cidade, de modo que é aconselhável planejar com antecedência para aproveitar ao máximo o tempo disponível.

Para encontrar um ambiente alegre e ainda autenticamente "florentino", recomenda-se uma caminhada em Santo Spirito, um bairro histórico em Oltrarno, à margem esquerda do rio e não muito distante do Palazzo Pitti e do Jardim de Boboli, famoso parque monumental e um oásis de verde bem integrado à estrutura da cidade, visitado e amado pelos moradores locais.

A igreja Santo Spirito , famosa pela encantadora fachada de Brunelleschi, domina toda a praça de mesmo nome, sempre cheia de vida durante o dia graças ao mercado e às características oficinas de artesanato, e à noite graças aos bares e restaurantes, pontos de encontro para um "aperi-cena" (aperitivo e jantar). 

Após o sol se por não há falta de entretenimento em Florença, sempre cheia de jovens (e não tão jovens) de todo o mundo e com muitas opções de restaurantes, bares de vinho (onde copos de bom vinho acompanham petiscos variados), música ao vivo, teatros, shows e outros tipos de eventos.

Para os que adoram ir às compras Florença é um verdadeiro paraíso, com inúmeras lojas, elegantes boutiques de alta costura e famosas oficinas que mantêm as tradições do artesanato florentino e da alta qualidade produzida na Itália. Também merecem uma visita: o mercado central de San Lorenzo (fechado aos domingos e às segundas-feiras), o mercado popular de Le Cascine (toda terça-feira), o pequeno mercado coberto da Loggia del Mercato Nuovo (também conhecido como o Porcellino, em decorrência da famosa fonte do porco do mato) e o tradicional mercado de pulgas na Piazza dei Ciompi.


Não perca a oportunidade de visitar a magnífica Florença.

Bottone_PrenotaOra
Firenze



 

Santa Maria in Fiore2
©LauraSigi
David2
©EmiMicalizio




Ponte Vecchio

©EmiMicalizio

Notturna

©EmiMicalizio